Poupatempo e Isolamento Eficiente serão em Taquaritinga

Governo não vê Matão ou a Adm atual não fez a parte dela? Confira a crônica do Fábio Pereira e a última pergunta do texto, no Portal Hora1. Clique na foto:

Poupatempo e Isolamento Eficiente serão em Taquaritinga
Ademir de Souza - Secretário de Saúde do Município de Matão

Na última sexta-feira (28) o Instituto Butantan anunciou projeto em Batatais e Taquaritinga para mapear a transmissão da COVID-19 e testar isolamento eficiente nessas cidades.

Claro, sem desmerecer essas cidades, mas por que Matão sempre fica à margem dos benefícios do Governo do Estado? Recentemente foram anunciadas várias cidades que receberão o Poupatempo e Matão também não está incluída, apesar de anúncio recente da disponibilidade do produto para a cidade.

Há informações, veiculadas por mídias da cidade de Matão, que tratam que o Poupatempo não veio para a cidade porque a atual gestão não disponibilizou ainda um local para a instalação do posto. Apesar dos esforços de matonenses preocupados com a situação.

Com relação ao projeto do Butantan não ser implantado em Matão, perguntamos:
- Será que a Prefeitura de Matão apresentou algum projeto junto a Instituto?
Seria interessante a Assessoria de Imprensa apresentar aos veículos de comunicação o documento – caso exista - para apresentarmos à população.

- Será que a Secretaria de Saúde está empenhada em conter o número de mortes em Matão e testar a população?
Esta pergunta é mais difícil de responder, afinal de contas na última sexta-feira (28) o Secretário de Saúde de Matão, Ademir de Souza, esteve em uma audiência pública na Câmara Municipal e minimizou o número de mortos na cidade ao afirmar que o índice de letalidade em Matão é de 0,0015 e que “o índice de letalidade, ele ‘tá’ mais ou menos equiparado no país inteiro. É o índice de letalidade no país”.
Ademir disse que acompanha os números de pacientes na UTI de Matão desde o início de janeiro e acrescentou que na UTI “só abaixa com morte, não abaixa com gente saindo” e que não há vagas na UTI porque há pessoas mais jovens internadas e que demoram mais para “morrer ou sair”.

Enquanto isso na cidade de Matão foram divulgados nesta segunda-feira (31) os números do final de semana: Cinco pessoas morreram de COVID-19 – uma suspeita e quatro confirmadas. E foram registrados mais 52 casos confirmados da doença. Apesar de falta de testagem na cidade.

A pergunta que não quer calar:
Será que os familiares de 139 vítimas da COVID-19 se conformarão com a perda, afinal “é o índice de letalidade no país”?

Jornalista Fábio Pereira


Fabio Pereira tem 50 anos, é Jornalista, Professor e responsável pelo Portal de Notícias Hora1 e TVh1